H@_VIDA_DEPOIS_DOS_40
Make your own free website on Tripod.com







Nome: Tarciso






Contatos:

meu e-mail





meu site sobre o dízimo
e outros temas católicos:


Minha Página Católica

This page is 

powered by Blogger. Isn't yours?

apadrinhe uma criança
apadrinhe uma criança


CAROS NAVEGANTES:

os textos deste blog são de minha autoria, exceto quando for citada outra fonte




Blogs Coletivos
nos quais contribuo:


verso&prosa
encadeados


aos quatro
ventos







BLOGS PREDILETOS:

Não peço permissão para linkar (e, óbvio, deslinkar), mas se alguém não permitir o link aqui basta me alertar que eu removo, ok?!:

blog da
loba


blog do
camafunga


blog do
dirceu


coisas
de tio


cora
coralina


doce
rotina


entra
quem quer


fluxo da
consciência


jeanete
ruaro


joão
poeta


marcos
caiado


nada
demais


o micróbio e
suas infecções


oceanos
e desertos


pedro
paez


poeta
morto


pretensos
colóquios


profana
inquisição


rebel
bia


regis
marques


retalhos e
pensamentos


rodrigo setti's
place


sonhos
e utopias


teatro
da mente









O Ponto de Encontro dos Blogueiros do Brasil



Anel de Poesia
[ Inscreva seu site | | lista dos sites ]
[ aleatorio | <Anterior | Proxima> ]



tô no Blog List












online












29.8.06

milênio
 
Eu vou te contar... tá fazendo um frio dos pampas! Tudo está muito igual e cinzento até onde eu consigo enxergar.
Não é que eu veja uma encruzilhada e encontre dificuldade em escolher a melhor opção. Vejo todo um campo aberto à minha frente - são 360 graus de multifacetadas escolhas. Um verdadeiro cassino de apostas com muitas escolhas em pares de verdes e vermelhas. No fim, parece que tudo sempre se resume nestes dois caminhos...
A vida me parece tão metódica, sistemática e bipolar - mas isso me descansa porque tenho muito medo das suas guinadas. A qualquer riso sempre se contrapõe a inevitável incerteza sobre tudo. Sou o fiel mais cético que conheço - isso quando penso sobre quem sou! Gosto de ser assim mas isso costuma me dar um trabalho danado e os pensamentos são tão autônomos - parecem potros indomáveis - embora eu mesmo seja irritantemente previsível.
Porque presto atenção no clima com todo este frio dentro de mim?! Porque faço drama se tudo mais parece uma comédia?! Então vou rir de forma desbragada, vou permitir meu gargalhar descontrolado. Vou liberar a dose de loucura há tanto tempo reprimida... mas também pode ser que não e deixe isso pra depois - não ligo em adiar esse nonsense. Eu só não sei o que fazer com este milênio de saudades...

verbo rasgado por tarciso


é possível comentar por aqui também

Comentando:



26.8.06

iceberg
 
um iceberg por idéia fixa
e tá um calor ferrado
ouço no rádio uma notícia
o serviço de meteorologia afirma que vem chuva
com direito a granizo e frio subsequente
meu coração anda irrequieto
seu ritmo sinusal descompassado
ondas revoltas e eu imobilizado
assim como no mundo
é coisa fútil o meu pensar
o câmbio é automático
o freio hidramático
feito um robô
meus gestos são mecânicos
e se houver lágrima
arrisco enferrujar
tento um sorriso lubrificante
ante o ranger de dentes
a me denunciar

verbo rasgado por tarciso


é possível comentar por aqui também

Comentando:



19.8.06

tardes ensolaradas
 
Meu pensamento segue em ciclo acelerado o vento suave desta manhã e uma fina melancolia se insinua. Qual folha seca sou levado pelo rodamoinho modorrento dessa brisa matutina. Inevitável não olhar para dentro e encontrar aquela mesma neblina que insiste em visitar-me quando em vez por mais que passe o tempo. Quando sobrevém não se distingue nada muito além - nem olhando o passado e nem perscrutando o futuro. Sei ou intuo o que há numa e noutra direção, mas falta definição. Advinho os reflexos de sol no horizonte à minha frente e aspiro seu calor preguiçoso. De chuvas só aprecio aquelas torrenciais de verão que invadem e rolam desbragada e voluptuosamente pelo chão sem rompê-lo e ainda deixam um cheiro de terra molhada. Diante de tal visão, desse aroma da natureza, mergulho em reminiscências. Aonde estou agora?! Difícil precisar. Às vezes sou a infância, noutras me vejo nas loucuras da adolescência e raramente me assediam lembranças da vida adulta. O que ganhei ainda tenho mas como dói pensar nos que perdi. E o espelho inclemente revela o ponto em que me encontro e que dia é hoje. Manhã de sábado, como centenas já passadas. Tem sido o melhor dos dias da maioria das semanas já vividas. Amo as manhãs de sábado e na verdade o sábado todo me deleita. Mas hoje está cinzento e quase frio - um sábado atípico. Ainda assim persiste algum calor dentro de mim que impede me render aos arroubos de qualquer melancolia. Sublimo frustrações e espero pelo sol que já está vindo por aí!...

verbo rasgado por tarciso


é possível comentar por aqui também

Comentando:



1.8.06

espelho reverso
 
minha maturidade
parece as vezes recaída adolescente
ou forjo a barra que assim seja
talvez eu busque traços de infantilidade
no espelho desgastado e enternecido
onde não me pareço
é como se a ótica estivesse desfocada
pois só vislumbro ali escombros
e dou de ombros
ao rosto em crepúsculo
nenhuma tensão nos músculos
apenas um olhar cansado
detrás dali
muito além da íris
os sonhos esquecidos
uma trajetória antes do arco-íris
e tudo o que podia acontecer
escrito assim parece o ocaso mas não é
o que foi que não foi bom?
se estou aqui
e dos mais ácidos limões
elucubrei tão doces limonadas?!!!

verbo rasgado por tarciso


é possível comentar por aqui também

Comentando:



par perfeito
 
nos dias chuvosos
evoco os raios de sol
que com calor e brilho
aquecem e enfeitam a vida
nos dias calorentos
busco meus unguentos
e o frescor da primavera
adentro insone as madrugadas
e nas paisagens invernadas
reencontro o que restou
de um momento mágico
que se fez eterno
na lembrança a sós
de nós dois...

verbo rasgado por tarciso