H@_VIDA_DEPOIS_DOS_40
Make your own free website on Tripod.com







Nome: Tarciso






Contatos:

meu e-mail





meu site sobre o dízimo
e outros temas católicos:


Minha Página Católica

This page is 

powered by Blogger. Isn't yours?

apadrinhe uma criança
apadrinhe uma criança


CAROS NAVEGANTES:

os textos deste blog são de minha autoria, exceto quando for citada outra fonte




Blogs Coletivos
nos quais contribuo:


verso&prosa
encadeados


aos quatro
ventos







BLOGS PREDILETOS:

Não peço permissão para linkar (e, óbvio, deslinkar), mas se alguém não permitir o link aqui basta me alertar que eu removo, ok?!:

blog da
loba


blog do
camafunga


blog do
dirceu


coisas
de tio


cora
coralina


doce
rotina


entra
quem quer


fluxo da
consciência


jeanete
ruaro


joão
poeta


marcos
caiado


nada
demais


o micróbio e
suas infecções


oceanos
e desertos


pedro
paez


poeta
morto


pretensos
colóquios


profana
inquisição


rebel
bia


regis
marques


retalhos e
pensamentos


rodrigo setti's
place


sonhos
e utopias


teatro
da mente









O Ponto de Encontro dos Blogueiros do Brasil



Anel de Poesia
[ Inscreva seu site | | lista dos sites ]
[ aleatorio | <Anterior | Proxima> ]



tô no Blog List












online












28.4.05

túnel do tempo
 
tem um jeito certo
de dizer as coisas
e não machucar
sem sangrar o leito
sem ferir o peito
sem desatinar

piso com cuidado
muita reverência
teu solo sagrado
guardo teu segredo
me faço brinquedo
pra você jogar

de rolar na grama
quando quero cama
carinhos e beijos
sopros e mordidas
nestes mil desejos
a te escravizar

ao freio contido
só finjo um gemido
pra te contentar
procuro bem longe
aonde te perdi
milênios atrás

verbo rasgado por tarciso


é possível comentar por aqui também

Comentando:



 

praia do coqueirinho/PB vida mansa

verbo rasgado por tarciso


é possível comentar por aqui também

Comentando:



24.4.05

fagulhas
 
A vida oscila entre movimento e letargia. No meio de um e outra pipocam pessoas e situações relevantes e irrelevantes. Cabeças fervilham em corpos ambulantes porque o pensar é ação autônoma que não cessa sequer durante o sono. E como sonhamos!... Às carências e aos excessos os sonhos são pesadelos e então acordamos. Acho que viver, afinal, é uma alternância entre as vigílias e o sono. Há tempos difíceis de nos situar. Dormimos ou vigiamos? Seria viver um sonho?! Distraídos concentramos a visão em ocorrências vazias: uma folha seca volátil pode nos fazer voar e mergulhamos. Asas ou nadadeiras?! Cabines ou escafandros?! Seríamos anfíbios?!
Tenho muitas perguntas e poucas respostas mas aprendi que o caminho se faz caminhando!... E por incrível que possa parecer eu vivo bem e gosto disso!...

verbo rasgado por tarciso


é possível comentar por aqui também

Comentando:



22.4.05

sobre o bem e o mal
 
o que é o bem?!
tantas definições...
patrimônio
matrimônio
intensidade
condição
escolha
oposição ao mau
e ao que desune
ao que destrói
ao que machuca
eu sou do bem
e vivo bem
avesso ao mal
estou aqui
pra ser feliz
você também
e tudo bem

verbo rasgado por tarciso


é possível comentar por aqui também

Comentando:



14.4.05

labirintos
 
âncora em movimento
queda perpendicular
anseio de paralelas
sem saber onde chegar
avançando sobre as águas
aos gemidos da maré
eu vislumbro pés enxutos
em seus passos encharcados
um lenho seco floresce
em fase crepuscular
certos sonhos juvenis
ainda ousam acordar
mergulhando no passado
presente em nenhum lugar

verbo rasgado por tarciso


é possível comentar por aqui também

Comentando:



13.4.05

regresso
 
de volta à rotina
um tanto fora de ritmo
a malemolência nordestina
é algo contagiante
vive-se menos acelerado
mais sintonizado com
as coisas da terra
o vento, as águas, o mar
o chão pobre é pródigo
em cores, cheiros e sabores
os sentidos são testados
quase ao limite
o corpo entontece ao calor
água de coco o refrigério
de noite a brisa morna
açoita a pele
e de dia o sol causticante
nos empurra para as sombras
a natureza nos dá colo
o rústico solo
o banho de mar
e um céu cheio de estrelas
o nordeste é o lugar
e quem sabe algum dia
venha a ser o meu lugar!...

verbo rasgado por tarciso