Make your own free website on Tripod.com

            H@ VIDA DEPOIS DOS 40

...com pensamento, opinião e poesia em doses homeopáticas...

quarta-feira, 6 de agosto de 2008

monólogo refletido

        E aí, tudo bem? Sério, tem horas que bate um tédio daqueles. Mas tudo certinho, fora alguns detalhes que não pesam e nem vale a pena reclamar. Uma pomadinha, um sorriso, um "me desculpe" e tudo bem. Mas a finitude da condição humana, certa compulsão consumista, as dúvidas metafísicas - tudo isso - fazem com que um cidadão se sinta as vezes engolido por um imenso ponto de interrogação. ¿O que será do amanhã? Do ontem não há muito o que falar porque já passou e do hoje é preciso esperar algumas horas para a gente se pronunciar que ninguém é de ferro pra responder algo assim de bate pronto. Por falar nisso, você percebeu como anda o tempo ultimamente? Instável feito bunda de neném. Mas isso é balela porque há uns quarenta anos eu já ouvia essa conversa. No fundo, no fundo, nada de muito importante muda na vida, exceto a fisionomia que, inclemente, o espelho esfrega na cara da gente...

2 Comentários:

  • Às 7/8/08 14:45 , Blogger Carol Biasucci disse...

    "No fundo, no fundo, nada de muito importante muda na vida, exceto a fisionomia que, inclemente, o espelho esfrega na cara da gente..."

    Parece que ouvi minha mãe falando isso.

    Acho que as coisas serão iguais daqui há 10 anos, principalmente o numero do telefone celular do meu pai, que o tem desde 1991.

     
  • Às 8/8/08 08:55 , Anonymous Cris disse...

    Realmente, não é a vida que muda. Somos nós. E quando isso não acontece, por um motivo ou por outro, bate essa insatisfação. Coisa de mutantes mesmo. Coisa de quem não sente segurança dentro de uma certa tranquilidade. Muito bom o poust. Parabéns.

     

Postar um comentário

<< Início