Make your own free website on Tripod.com

            H@ VIDA DEPOIS DOS 40

...com pensamento, opinião e poesia em doses homeopáticas...

sexta-feira, 7 de janeiro de 2005

sublimações

Nem só de poesia o viver. Às vezes tenho gana de render-me ao sorvedouro das mudanças. Encetar uma viagem bandida sem portos delineados. Romper todas as instâncias dos consensos, da decência, das censuras. Mas o passo não é alçado e a saliva é engolida sem o naco desejado. Sublimo. Reprimo. Choro de saudades de algo que não foi vivido e nem completamente sonhado. As culpas sobrevêm. Me abastei de bem-estar. Sinto-me envolvido em atmosfera serena. Ausente apenas o fator surpresa. As mais intensas interjeições exclamativas não pertencem ao meu universo. Meu mover é metódico, milimétrico, completamente previsível... Quando tudo está bem, tudo está bem. Quando algo não vai bem, nada vai bem... Desabafo. Desafogo. Me volto ao meridiano propenso a fugir das sombras... Agradecido constato o óbvio nem sempre ostensivo ou encantador: estou bem vivo e vivo bem. Isso devia bastar e me fazer transbordar gratidão. Mas não... E vem o arrependimento por me render aos lamentos sem ter o que lamentar...